Acolhimento dos adolescentes bolsistas do projeto diagnóstico

Atualizado: Abr 14





É com imensa alegria que compartilhamos o acolhimento dos 20 adolescentes selecionados para o projeto Vez e Voz: diagnóstico participativo da criança e do adolescente de Gravatá. Esta seleção fez parte do trabalho que vem sendo desenvolvido nos primeiros meses do projeto, através de edital público.

O acolhimento ocorreu em dois momentos, no dia 05 de abril, pela manhã com 10 adolescentes, e a tarde com mais 10 adolescentes e seus respectivos orientadores, Josefa Silva e Wellington Lúcio.


Neste primeiro dia, o gestor, Edson Oliveira, apresentou a história do GAMR e da Fábrica de Cultura, e de como o projeto diagnóstico foi pensado, que partiu do seu sonho sonho e que, com ajuda de dois psicólogos, Veruska Galdini e Alberis Luís, se tornou realidade. Edson Oliveira é fundador do GAMR e da Fábrica de Cultura. Se emocionou ao receber 20 adolescentes de diferentes bairros de Gravatá para pensarem um diagnóstico que servirá, posteriormente, para orientar ações e políticas públicas da infância e adolescência.


O coordenador do projeto, Alberis Luís, apresentou a proposta do projeto, o que deverá ser feito pelos adolescentes, que passarão por uma formação sobre direitos fundamentais e pensarão sobre as perguntas do diagnóstico. Além de pensar nas perguntas, também farão a pesquisa in loco nas escolas públicas do município, através de questionários e grupos focais. Também serão responsáveis para organizar o evento online de apresentação do diagnóstico final.


O projeto está sendo executado por um grupo gestor e monitorado pelo COMDICA e do comitê de governança, formado por representantes da sociedade civil e governamental.


No encerramento o Presidente da Fábrica de Cultura, Maciel Ferreira, deu as boas-vindas ao adolescentes através de uma dança circular, onde foi possível trabalhar a integração dos bolsistas. Também foi possível ouvir os adolescentes, suas expectativas e de como estavam chegando no primeiro de trabalho. Maciel Ferreira expressou sua alegria em receber os adolescentes que aceitaram o desafio de fazer parte de uma diagnóstico, e mais do que isso, que estão trazendo novos olhares para a Fábrica de Cultura.



72 visualizações0 comentário